Como funciona o metrô em NY!

Hello!!

No post de hoje falarei um pouco mais sobre o metrô de NY. Começarei ressaltando que as linhas não se restringem à Manhattan, elas continuam no meio dos bairros (como Brooklyn, The Bronx, Queens), isso torna o sistema metroviário GIGANTE! Manhattan é apenas um pequeno bairro perto dos outros, porém é onde está concentrado o maior fluxo de pessoas e a grande parte das linhas, que são operadas pela MTA.

base_map_N_diversion_Jan16

Esse é o sistema todo de metrô…

Como dificilmente você utilizará alguma dessas linhas nos bairros secundários, deixo abaixo um mapinha com as principais linhas de Lower Manhattan (a parte baixa de Manhattan) e Midtown Manhattan (a parte média), onde localizam-se os principais pontos turísticos da cidade.

New-York-City-Subway-Map-2

Essa é a parte do sistema que você irá usar na grande maioria das vezes!

Ok, eu sei que agora você deve estar tendo um pequeno infarto só de olhar pra esses mapas… Eu também tive a primeira vez que peguei um desses para olhar, não fazia ideia do que todas essas bolinhas com números e letras significavam! Mas vamos com calma…

O primeiro de tudo e mais importante: tenha um mapa. Consegui o meu na primeira vez que fui usar o metrô, esses mapinhas estão disponíveis em todas as estações e são ótimos! Eu não saía do Campus sem meu exemplar quando ia para Manhattan! Mesmo que você tenha dificuldade para interpretá-lo no começo, depois de algumas tentativas você se acostuma e começa a entender! Além do fato que eles são super úteis para se localizar em Manhattan (clique aqui para ler a postagem sobre Manhattan). Outra alternativa também muito eficiente é baixar um app no celular! Existem alguns que, além de ter o próprio mapa, indicam qual trem você deve pegar e em qual estação deve descer com base no seu destino final!

Assim como nas grandes cidades brasileiras, as linhas são divididas por cores e possuem baldeações entre si. O diferencial são exatamente aqueles números e letras que havia citado anteriormente! Cada cor de linha possuí uma numeração ou letras específicas, na azul, por exemplo, rodam os trens A, C e E; na vermelha, os trens 1, 2 e 3.

Nessa hora surge aquela pergunta: “Mas por que os trens são divididos?” E a resposta de uma garota que já andou bastante no metrô de São Paulo é: Não sei se é pra melhorar o fluxo ou atrapalhar… Em São Paulo, quando você está numa estação esperando um trem, você pode entrar assim que ele chegar na estação, tendo a certeza de que ele irá parar na estação que você precisa; não é isso que acontece em NY… Cada número/letra de trem para em estações específicas; logo, nem todos os trens param na estação que você está e nem todos param na estação que você precisa chegar!

Para saber qual trem passa em cada estação é só verificar o número/letra logo abaixo do nome da estação no mapa. Caso esteja em uma estação que só passe um dos trens mas precise descer numa estação que só passa o outro, é necessário descer em uma estação intermediária e aguardar o próximo trem que poderá te levar!

Como disse anteriormente não sei se isso ajuda ou atrapalha pois, por um lado, os trens chegam mais rápido ao destino, porém um trem pode demorar vários minutos para parar em uma estação! Teve dias que cheguei a ficar 20 minutos esperando pelo único trem que fazia parada na estação em que eu estava! Além de que o sistema é MUITO confuso para um viajante de primeira viagem em New York!

Algumas estações, geralmente as maiores e mais movimentadas, possuem letreiros indicando os números ou letras dos próximos trens que estão vindo, o que ajuda bastante!

Outro ponto super importante e que pode atrapalhar bastante é a orientação Uptown (sentido norte da cidade) e Downtown (sentido sul). Nas estações grandes tanto faz o lado que você entra, nas pequenas, porém, caso você entre do lado errado terá que ir até a próxima grande estação para trocar de sentido ou sair da estação, atravessar a rua e pagar por um novo bilhete para entrar! Por isso é muito importante estar bem atento e verificar se está entrando do lado certo! Certo dia, eu entrei no sentido errado e só fui perceber quando estava no trem fazia uns 5 minutos! Desci numa estação grande (que por coincidência era a última da linha), troquei de lado e segui pelo sentido correto.

WhatsApp-Image-20160525 (1)

Todos os cartões que usei!

Agora que você sabe como se achar e como chegar no destino é hora de saber todo o resto! Só não vou me arriscar a falar sobre os diferentes tipos de tíquetes já que, todas as vezes que fiz uso do metrô, comprei o single ride (ou tíquete de uso único) que custava U$ 2,50.

Todas as entradas do metrô possuem um guichê com um funcionário e uma máquina automática que aceita cartão de crédito e dinheiro. Assim que comprar seu bilhete, se for single ride, você tem 2 horas para passar na catraca a partir do momento a compra. Caso não passe dentro desse período o bilhete torna-se invalido!

Vale ressaltar também que ao passar o cartãozinho na catraca ele perde o valor, ou seja, não pode ser reutilizado (afinal, é um tíquete de uso único). Guardei os meus por pura recordação! Hahaha!

A estação da Times Square acredito que é a maior de todas, pelo menos foi a maior pela qual passei! Abaixo do cruzamento iluminado encontra-se um labirinto de túneis e estações que interliga a grande parte das paradas ao redor! Para se ter uma ideia, é possível chegar da estação Times Square até a estação Grand Central andando! Existe um túnel que interliga as duas estações (nos mapas é representado por uma linha cinza escura)!

Empty_subway_in_NYCA parte interna dos trens é bem estranha pra mim… Estou acostumada com os trens largos e espaçosos de São Paulo. A primeira vez que entrei num trem do metrô de NY me senti dentro de uma lata de sardinhas… Os trens são finos e os assentos laterais e consecutivos! Para entender melhor o que estou tentando dizer, peguei a foto ao lado no Wikipedia já que não tirei nenhuma foto dos trens por dentro.

Temos que levar em conta que as primeiras estações foram inauguradas em 1904. Nesse período, a quantidade de pessoas que circulava era muito inferior a atual e, por esse motivo, os trens não precisavam ser muito largos; assim como também não precisavam os túneis e estações! Com o crescimento da cidade fica mais difícil escavar com segurança túneis mais largos para aumentar a largura dos trens, logo, os trens foram adaptados. As estações, em contrapartida, continuam as mesmas de mais de 100 anos atrás (com exceção das que possuem grande movimento, que foram ampliadas).

Acho que é fácil imaginar que é um pouco complicado levar malas dentro desse trem; esse foi um dos fatores que levou eu e a Izabella (uma as amigas do Intercâmbio) a preferirmos ir de transfer do Campus até o aeroporto (clique aqui para ler mais).

300px-Canal_Street_6_PlatformÉ interessante observar as pequenas estações que não possuem baldeação de um lado para o outro com suas paredes revestidas de ladrilhos; algumas delas possuem uma aparência de abandono, outras ainda conservam seu charme original. Novamente, peguei uma imagem do Wikipedia para tentar explicar o que quero dizer (só por curiosidade, Canal St. é uma das mais importantes estações em Chinatown e Little Italy).

Assim como no trem de Tarrytown para Manhattan (clique aqui para ler mais) é sempre bom levar uma blusa… No verão, o ar condicionado parece um paraíso assim que você entra no trem. Não mais do que 5 minutos depois você já está pedindo pra sua estação chegar logo pra sair do freezer! Hahahaha!

Certo dia, indo para a Estátua da Liberdade, peguei o metrô com mais dois amigos. Estava tentando achar uma coisa dentro da minha bolsa super cheia (a história é longa e não convém contar aqui). O trem estava cheio e acabamos ficando de pé. Comecei a tirar as coisas da minha bolsa e a segurar como conseguia tanto as minhas coisas como a mim mesma, até que o trem fez uma curva… Minhas coisas caíram no chão, eu quase cai, paguei mico e ainda quebrei meu pau de selfie novinho! Claro que meus amigos começaram a rir de mim junto comigo! Comecei a guardar as coisas novamente na bolsa quando o trem fez outra curva. Só não fui pro chão porque me seguraram… E com isso aprendi duas grandes e valiosas lições: a primeira é nunca ficar sem uma mão livre para se equilibrar quando estiver em pé num trem em movimento, a segunda é nunca começar a tirar as coisas da bolsa no meio do metrô! As curvas dos metrôs novaiorquinos são bem bruscas e podem ser bem malvadas com turistas distraídos e desavisados! Hahaha!

Concluindo, o metrô de New York possuí suas vantagens e desvantagens, seus encantos e descontentamentos; entretanto, nada se compara com a maravilhosa sensação de andar por entre os túneis da Times Square enquanto se ouve uma melodia vinda de uma banda tocando do outro lado da estação, sentindo-se como um verdadeiro novaiorquino.

Espero que tenha gostado da postagem! Posts novos toda segunda-feira!

See you!!

 

Talvez você goste também de:

Anúncios

14 pensamentos sobre “Como funciona o metrô em NY!

  1. […] carregar o mapa físico na mochila, como eu já havia citado no post sobre o Metrô de NY (clique aqui para […]

    Curtir

  2. […] Como funciona o metrô em NY! […]

    Curtir

  3. […] viagem para Washington), e multipliquei o número de dias pelo preço do transporte em NYC (clique aqui para ler o post sobre metrô em New York e aqui para ler o post sobre o trem em Tarrytown). Embora […]

    Curtir

  4. […] Manhattan, coisa que não é verdade e atrapalhou um pouquinho meu planejamento de gastos! (clique aqui para ler a postagem sobre O metrô e aqui para ler a postagem sobre Planejamento de […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s