One World Observatory (OWO)!

Hello!!

É com grande tristeza que digo que essa é a última postagem do blog… Desde a segunda-feira do dia 4 de Janeiro que coloco uma postagem toda semana aqui; hoje essa louca jornada dos relatos chega ao seu fim!

Para fechar esse ciclo com chave de ouro chamei mais uma vez para escrever aqui no blog uma das pessoas mais marcantes do meu intercâmbio: o Alex, que já apareceu em diversos relatos do blog ! (Para ler a outra postagem que ele escreveu, clique aqui!)

A postagem de hoje é sobre o One World Observatory (OWO), o prédio mais alto do ocidente e o principal do complexo World Trade Center. Como eu já havia visitado tanto o Empire State (clique aqui para ler) quanto o Rockfeller Center (clique aqui para ler) e havia visto a Big Apple de cima duas vezes, acabei preferindo não ir visitar o OWO. Assim, nesse dia o Alex foi visitá-lo com uma outra amiga nossa, a Simone!

O prédio, que está localizado no sul de Manhattan, havia sido recém inaugurado (no dia 29 de maio de 2015) quando o Alex e a Simone foram visitá-lo! Para chegar lá é só pegar o metrô e descer na estação World Trade Center; como a estação é nova e não tivemos a oportunidade de conhecê-la, não sabemos direito como ela funciona… Pelo o que pude entender quase todas as linhas que vão ao sul da cidade passam por ali!

Deixo aqui, a partir de agora, o relato do Alex!

Bom! Vamos lá!

Mais uma aventura na maravilhosa New York City! Nesse dia eu e a Simone fomos ao One World Observatory, é muito fácil de chegar! (Também, você consegue ver aquele monumento de longe!!). Hoje é bem mais fácil de ir até lá porque a estação de trem e metrô que está pronta te deixa na porta do edifício!

Como em qualquer ponto turístico, tem uma fila para comprar o ingresso para subir no prédio. A fila flui muito bem, não perdermos nem 10 minutos para comprar nossos ingressos. O ingresso custou 34 dólares; existem outros tipos de ingressos que você pode ver mais clicando aqui.

WhatsApp Image 2016-09-04 at 19.13.19

A entrada

Na hora de comprar decidimos comprar ingressos para o último horário da visitação, que é por volta das 22 horas. Decidimos ir nesse horário porque já havíamos visto NYC a luz do sol, só faltava vê-la durante a noite!

WhatsApp Image 2016-09-04 at 19.07.47

O horário chegou! Não sei se é por causa do horário mas foi tranquila nossa entrada, houve a revista de bolsas como em todo lugar e passamos o ingresso num leitor. O local é muito grande, mas sempre haverá um guarda que orienta para onde seguir.

O “tour” começa pelo subsolo do prédio que é realmente impressionante. Eles deixaram parte dos destroços do 11 de Setembro como sustentação desse novo edifício e cada ruína ou pedra tem uma mensagem muito emocionante juntamente com o nome das pessoas que faleceram.

No final do caminho no subsolo começam a se formar duas filas para pegar o elevador que vai até 104º andar. Esse elevador é outra coisa impressionante, é muito rápido e em 60 segundos você já está no topo! O interior do elevador é revestido de telas de LED que possuem a animação de elevador subindo, é incrível! Nessa subida gravei um vídeo que deixo para vocês assistirem…

Chegando ao topo e saindo do elevador existe uma salinha que te prepara uma surpresa… E QUE SURPRESA! Gravei essa parte da visita também!

Depois que sobem as telas, é uma experiência sem igual ver a linda NYC do topo! O local é um andar inteiro com visão 360 graus, revestido totalmente por vidros. É simplesmente uma visão perfeita da cidade; como pegamos o último horário estava tranquilo de andar e tirar milhares de fotos.

Há também no local uma área que conta a história de cada prédio que existe na cidade e uma área de conveniência.

Ao final da visita, o elevador desce rapidinho e você sai daquele lugar renovado depois de ter uma experiência maravilhosa!

E é assim que eu (e o Alex, é claro) nos despedimos… Muito obrigada por ter acompanhado o blog até aqui! E caso você seja novo, sinta-se a vontade para navegar!

Espero que tenha gostado da postagem! Continue acompanhando o blog pelo Facebook e não deixe de ler as outras postagens!

See you!! (I hope so!)

 

Talvez você goste também de:

Anúncios

Museu de História Natural e Memorial do 11 de Setembro!

Hello!!

No post de hoje falarei um pouco mais sobre o Museu de História Natural e o Memorial do 11 de Setembro.

Famoso pela aparição no filme “Uma Noite no Museu”, o American Museum of Natural History é um grande acervo da natureza ao redor do globo e através do tempo! Dividido em vários andares, suas várias salas possuem diversas exposições sobre os mais variados temas relacionados a evolução das espécies.

IMG_0619

Lateral do museu, talvez uma antiga entrada

Para chegar lá de metrô a melhor opção é a linha C azul, que para praticamente na porta do local. Eu e minha amiga brasileira estávamos vindo de Tarrytown e descemos na Marble Hill para economizar tempo e dinheiro (clique aqui para saber mais como isso funciona). Ao pegarmos o metrô lá a melhor opção foi irmos pela linha 1 vermelha, entretanto, ao chegarmos no destino, tivemos que dar toda uma volta ao redor do museu para chegar até sua entrada…

IMG_0627

Logo na entrada já é possível ver nosso famoso amigo Theodore Roosevelt

Na entrada existe uma longa lista das coisas proibidas, entre elas armas de fogo, objetos pontiagudos e comida! Exatamente, comida!! A parte mais irônica de tudo isso é que antes de pegarmos o trem em Tarrytown havíamos passado na CVS e lotado as mochilas de comida! Quase entramos em desespero quando vimos o aviso na entrada! Olhamos uma para a outra e seguimos em frente, fingindo que nada de errado estava acontecendo… Assim que passamos pela revista na porta do museu a segurança olhou nossas mochilas, viu as comidas e ignorou pedindo para seguirmos até a próxima fila! Ficamos aliviadas!

Assim que entramos já nos deparamos com dois gigantescos fósseis dos gigantes répteis!

IMG_0635

Após esperar aproximadamente 10 minutos na fila, chegou nossa vez de comprar os ingressos. Tínhamos a opção de comprar o ingresso normal com acesso a todas as exposições do museu ou o ingresso que, além das exposições, dava acesso ao planetário. Preferimos somente a visita sem o planetário e perguntamos o preço. Fomos surpreendidas quando o funcionário nos disse que o valor máximo a ser pago era US$ 22,00 e o mínimo 25 centavos de dólar… Não entendemos direito e ele nos explicou que o museu não trabalha com um valor fixo para entrada, e sim com contribuições! Dessa forma, você paga um valor simbólico por sua visita somente pela conservação do local. Decidimos pagar US$ 10,00 cada uma. Eu achei essa uma iniciativa muito interessante, já que dessa forma qualquer um pode ter acesso a cultura do local!

WhatsApp-Image-20160525 (9)A divisão do prédio é bem complicada… São vários andares com várias exposições em cada um! Para não se perder, recomendo pegar um guia na entrada! Existem guias em diversas línguas, inclusive em português! Além de ser muito bem explicado, o guia é bem útil se você gosta de andar sem se perder no meio das exposições.

Nossa primeira parada foi o salão dos mamíferos americanos. Fiquei encantada com a perfeição dos detalhes em cada um dos cenários expostos! Deixo abaixo algumas fotos (clique para ampliar).

Quando nos demos por conta da imensidão do museu e do tempo que havíamos gasto só naquela sala resolvemos selecionar o que queríamos ver. Fomos andando até as salas que nos interessavam e aproveitamos para ver o que havia no caminho.

Tudo o que existe naquele lugar é tão bem trabalhado, tão bem conservado que faz valer a pena cada centavo que você deixou como contribuição na entrada! Alguns artefatos deixavam dúvida se eram reais ou réplicas!


Entre as várias salas encontramos desde os grandes elefantes até os pequenos pássaros!

Chegamos, então, ao salão da baleia! Uma enorme sala com diversos exemplares dos gigantes da vida aquática ao redor do mundo!

Fomos depois até o salão dos fósseis de dinossauros! É impressionante de ver o tamanho que tinham esses “bichinhos”!

IMG_0777

Andando mais um pouquinho chegamos então a outro ícone do filme “Uma Noite no Museu”, a estátua da Ilha de Páscoa! Eu imaginava ela maior, considerando que o único parâmetro que eu tinha era o filme… Entretanto, sendo bem sincera, o filme não é parâmetro nenhum para o museu! A única coisa do filme que é exatamente igual ao museu em si é a fachada! O resto, por dentro, não tem nada a ver!

Quando já não aguentávamos mais andar ouvimos uma voz no auto falante do museu dizendo que ele iria fechar em 1 hora e que era hora de começarmos a nos dirigir para a saída. Como já estávamos bem cansadas de andar no museu e queríamos visitar outro lugar ainda, decidimos passar pela lojinha e ir embora. Confesso que não há nada tão legal assim na lojinha que valha a pena trazer pra casa…

Na hora da saída nos deparamos com um conhecido amiguinho, o Rex!

IMG_0782

Assim que saímos do museu pegamos a linha C azul e descemos até o sul da ilha na estação Chambers St. Queríamos visitar o memorial das Torres Gêmeas, o local em que montaram duas enormes “piscinas” onde estavam originalmente localizadas as torres derrubadas pelo atentado terrorista do 11 de Setembro.

Descemos na estação e andamos alguns metros até que chegamos na frente no New World Trade Center. O prédio é maravilhoso! Sua construção é feita de uma forma que dê a impressão para quem olha do chão de que ele é infinito!

Como eu já havia subido no Top of the Rock (clique aqui para ler) e no Empire State Building (clique aqui para ler) decidi não subir no One World Trade Center. Entretanto, como não gostaria de deixar esse tópico de fora do blog convidei o Alex, que já escreveu sobre Sleep Hollow (clique aqui para ler), para escrever sobre esse passeio (clique aqui para ler)!!

Apreciamos um pouquinho a visão do prédio e fomos até o memorial. Estava bem cheio…

IMG_0790.JPG

O local é cercado por diversas árvores, vários pássaros voam por lá. Mesmo assim o ar de tristeza nesse lugar é imenso! É impossível passar por lá sem ao menos imaginar o que se passou naquele chão alguns anos atrás! Colocarei algumas fotos abaixo.

Saindo de lá passamos na Century 21 que existe lá do lado e compramos algumas maquiagens… E quando terminamos as compras começamos a procurar algum local diferente para jantar. O problema é que não achamos nenhum tão perto assim que nos agradasse, então acabamos no velho e tradicional Mc Donald’s!

Terminamos o dia voltando para Tarrytown, com os pés cansados e a mente rica com tudo o que havíamos visto!

Espero que tenha gostado da postagem! Posts novos toda segunda-feira!

See you!!

 

Talvez você goste também de: